Arcor Mais

Noticias

Coisas boas acontecem: chefs cozinham para sem-teto na Olimpíada do Rio

Às vezes pode parecer difícil de se perceber, mas coisas boas acontecem sim, e o mundo está cheio de momentos mágicos.

Uma prova é a iniciativa do RefettoRio, um restaurante comandado por grandes chefs do mundo, que tem por proposta servir refeições para pessoas sem lar utilizando, entre outros ingredientes, as sobras do Parque e da Vila Olímpica, no Rio de Janeiro. A ação é fruto de uma parceria entre o chef italiano Massimo Bottura - líder do melhor restaurante do mundo em 2016, o Osteria Francescana - e a ONG brasileira Gastromotiva.

 

Aproveitando sobras, frutas, legumes e verduras, o RefettoRio, que conta com 108 lugares distribuídos em mesas comunitárias, teve como objetivo alimentar cerca de cinco mil pessoas em situação de vulnerabilidade social durante as Olimpíadas. O restaurante segue no comando de Massimo Bottura e do chef brasileiro David Hertz, e tem como funcionários os integrantes da Gastromotiva - que, liderada por Hertz, capacita jovens carentes para trabalhar em restaurantes. Com o término da Olimpíada e da Paralimpíada, o local funcionará da seguinte forma: no horário do almoço será atendido o público em geral, que pagará normalmente pelas refeições.

 

Já no jantar serão atendidas as pessoas carentes, que terão acesso a um jantar gratuito. Dessa forma, os clientes pagantes ajudam também a financiar a refeição das pessoas beneficiadas pelo projeto - ou seja, é formada uma verdadeira corrente de solidariedade! E essa rede de momentos mágicos e solidariedade não para por aí: o RefettoRio será também um restaurante-escola, espécie de estabelecimento que oferecerá aulas, oficinas e workshops para formação de profissionais de gastronomia.

COMENTÁRIOS